http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/diariodosul
Diretor: Manuel Madeira Piçarra (administracao@diariodosul.com.pt) | Última Atualização: 21-11-2014
logótipo
21/11/2014, 09:54
Geral
20/11/2014, 15:16
Geral

A Associação Eborae Mvsica promove, o X Ciclo de Concertos “Música no Inverno”, em Novembro e Dezembro, no Convento dos Remédios, em Évora, sempre às 18h00.

19/11/2014, 14:40
Geral

No próximo dia 24 de novembro, pelas 9.30 horas, vai ser promovida em Odemira uma jornada técnica sobre “Flora invasora no Sudoeste”, onde serão identificadas as principais espécies de plantas invasoras que ocorrem na região e metodologias de controlo e erradicação.

A iniciativa decorrerá no auditório da Associação de Beneficiários do Mira, com inscrições gratuitas.

Durante a manhã o programa incidirá na apresentação da problemática local das plantas invasoras, a cargo de Elisabete Marchante, investigadora no Centro de Ecologia Funcional (CEF) da Universidade de Coimbra. Será feita uma contextualização ao nível de conceitos, impactes ambientais e legislação em vigor, seguindo-se a identificação das principais espécies que ocorrem na região, a descrição das etapas de gestão a apresentação de metodologias de controlo. A componente teórica terminará com a apresentação da Plataforma de mapeamento nacional das plantas invasoras.

Para a tarde está prevista uma saída de campo para identificação das principais espécies de plantas invasoras.

Espécies como a Acácia, Mimosa, Canas ou o Chorão-da-praia são algumas das espécies invasoras que, sendo oriundas de outras regiões, instalam-se em determinadas regiões, proliferando e ameaçando as espécies nativas e o equilíbrio dos ecossistemas que ocupam. São plantas com grande capacidade reprodutiva, de dispersão e de resistência, com crescimento rápido e fácil adaptação. Considera-se que os prejuízos das espécies invasoras equivalem a 5% da economia mundial.

A iniciativa é promovida pela ADL – Associação de Beneficiários do Mira, sob a coordenação técnica do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e do PNSACV – Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e organização da AHSA – Associação de Horticultores do Sudoeste Alentejano e da ABM – Associação de Beneficiários do Mira, com o apoio do Município de Odemira.

 

As inscrições deverão ser efectuadas até ao dia 20 de novembro, através dos contactos 283 320 440 ou 915 190 720 ou pelo e-mail geral@ahsa.pt

Publicidade
Últimas Notícias
07/11/2014, 11:54
Geral

Dark Sky® Alqueva em destaque no Portal Independent Traveller

04/11/2014, 11:27
Geral
No Independent Traveler, onde são apresentadas as 10 melhores experiências portuguesas (10 Best Portugal Experiences) e a primeira é sobre o Dark Sky Alqueva: See Megaliths Under the Stars.

 

04/11/2014, 11:21
Geral

“Nos dias 8 e 9 de Novembro, o Município de Marvão promove a XXXI Feira da Castanha – Festa do Castanheiro. Neste grande evento, reconhecido como o mais autêntico e genuíno do País, a Vila de Marvão pretende homenagear uma espécie endógena da região, o Castanheiro, e o seu fruto, a Castanha.

Ao longo do fim-de-semana, a vila de Marvão torna-se uma grande mostra de produtos locais e regionais, com dezenas de pontos de venda, uma tenda de produtores locais, no Largo do Terreiro, onde os visitantes poderão encontrar produtos hortícolas, frutos secos, enchidos, queijos, vinhos, licores, azeite, compotas ou doces caseiros, e uma área de restauração, no Largo de Camões.

Para as 10h de Sábado, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, está agendada a sessão inaugural, assim como a abertura dos quatro magustos, colocados em sítios estratégicos da vila (Largo do Terreiro, Largo de Santa Maria, Largo do Pelourinho e Largo do Espírito Santo). No primeiro dia do certame, vai ser também apresentado o livro “Sabores do Alto Alentejo na sua cozinha”.

Do ponto de vista cultural, este evento é um dos melhores cartões-de-visita de toda a região. Nos dois dias, entre as 10h30 e as 18h30, pode apreciar diversas exposições, assistir à apresentação do Pão e do Pastel de Castanha de Marvão, e a espetáculos de animação circense, teatro de rua e música popular, por todas as ruas e praças da vila.

Pelo palco principal, no Largo do Terreiro, vão passar nomes como Voodoo Marmalade, Cant’areias, Cabra Cega, Mimo’s Dixie Band, CantAreias, Xumbo Torto e Domingos e Dias Santos.

 

Numa festa em que são esperados mais de 20 mil visitantes, o Município prevê que sejam vendidos mais de dois mil litros de vinho da região e cinco toneladas de castanhas.”

29/10/2014, 10:49
Geral

A Comissão Europeia concluiu que os planos portugueses para a criação de uma instituição financeira de desenvolvimento (IFD) estão em conformidade com as regras da UE em matéria de auxílios estatais. A IFD, financiada pelo Estado português e pelos fundos europeus estruturais e de investimento (FEEI), assegurará a gestão de fundos de participação ou fundos especializados e facultará às PME acesso ao financiamento numa base de coinvestimento com investidores privados. A Comissão verificou, em especial, que as medidas permitem corrigir falhas de mercado que impedem o acesso das PME ao financiamento, sem provocar distorções indevidas da concorrência.

Em agosto de 2014, Portugal notificou a Comissão de que tencionava criar a IFD, cujo capital inicial de 100 milhões de euros será integralmente subscrito pelo Estado português. Portugal comprometeu-se a notificar a Comissão de qualquer nova injeção de capital na IFD para efeitos do controlo dos auxílios estatais.

A IFD irá gerir e canalizar os fundos europeus estruturais e de investimento (FEEI) atribuídos a Portugal para o período de financiamento de 2014-2020, bem como os reembolsos dos programas financiados pelos FEEI. A IFD assegurará a gestão de fundos de participação ou fundos especializados com coinvestimento de investidores privados, no intuito de corrigir as falhas de mercado que impedem o acesso das PME ao financiamento por meio de empréstimos, ou ao financiamento de capital próprio e quase-capital. A presente decisão não abrange quaisquer outras atividades que possam vir a ser confiadas à IFD e que terão de ser comunicadas à Comissão para efeitos de aprovação.

A Comissão avaliou esta medida nos termos do artigo 107.º, n.º 3, alínea c), do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia (TFUE), que autoriza os auxílios destinados a apoiar o desenvolvimento de determinadas atividades económicas. A Comissão considerou que esta medida constitui um meio adequado e proporcionado de conceder financiamento às PME em casos de existência comprovada de uma falha de mercado. As distorções da concorrência serão limitadas, uma vez que a IFD será um operador grossista que irá não só conceder financiamento através de outros intermediários financeiros, como também gerar coinvestimento por investidores privados.

Atendendo a que o mercado de financiamento das PME e, em especial, o âmbito das falhas de mercado podem evoluir, a Comissão concedeu a presente aprovação até 31 de dezembro de 2020. Este prazo poderá ser prorrogado na sequência de uma nova avaliação.

Antecedentes

A IFD será regida pelo direito bancário português e controlada pelo Banco de Portugal. Tem uma licença para operar como instituição financeira e não como instituição de crédito, pelo que não estará autorizada a receber depósitos.

Na execução das suas atividades, a IFD respeitará escrupulosamente o Acordo de Parceria dos FEEI entre Portugal e a Comissão (ver IP/14/885), os respetivos programas operacionais e as regras aplicáveis à utilização dos FEEI, que recordam a obrigação de respeitar as regras em matéria de auxílios estatais.

 

A versão não confidencial da presente decisão será disponibilizada com o número de processo SA.37824 no registo dos auxílios estatais no sítio web da DG Concorrência logo que estejam resolvidos eventuais problemas de confidencialidade. Todas as novas informações sobre auxílios estatais publicadas na Internet e no Jornal Oficial são também divulgadas no boletim eletrónico State Aid Weekly e-News.

28/10/2014, 09:21
Geral

O projeto ASSURE tem como meta o rastreio do cancro da mama personalizado – amostra de tecido de mama colorida com hematoxilina e eosina com carcinoma ductal invasivo. Direitos de autor: ©VPH-PRISM

 

Atualmente, na maior parte dos países desenvolvidos, uma em cada oito mulheres é suscetível de sofrer um cancro da mama durante a vida. Reforçar o apoio à deteção precoce, a tratamentos mais eficazes e a cuidados paliativos de melhor qualidade, é o objetivo do Mês de Sensibilização para o Cancro da Mama – em outubro. Uma via promissora adotada por uma série de projetos de investigação financiados pela UE é a medicina personalizada – que adapta o tratamento às circunstâncias e condições específicas de cada doente.

23/10/2014, 14:32
Geral

De 27 a 31 de outubro,

várias figuras públicas colocarão um lenço rosa como sinal de apoio e solidariedade para com as mulheres

 

A Europa Donna Portugal - membro da Coligação Europeia Contra o Cancro da Mama e que desenvolve a sua atividade através da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) – desafia os homens portugueses a colocarem um lenço cor-de-rosa na cabeça, real ou virtual, durante a semana de 27 a 31 de outubro, como forma de assinalar o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama, que se comemora anualmente a 30 de outubro. Com a iniciativa “Lenço na Cabeça também é de Homem”, a organização pretende promover um Movimento nacional que mostre a solidariedade dos homens com as mulheres que sofrem de cancro da mama.

18/02/2014, 11:29
Geral

Musa paradisiaca, um projeto artístico de Eduardo Guerra e Miguel Ferrão, finalistas do Prémio Novos Artistas Fundação EDP 2013, apresentam hoje dia 18 de fevereiro, no Palácio Foz, a exposição “Comissão de almas”.

17/02/2014, 17:08
Geral

 

A Câmara Municipal de Évora e a Universidade irão assinar dentro em breve um acordo de colaboração com vista à otimização de recursos no âmbito de um projeto que visa a reconstituição digital da cidade de Évora.

12/02/2014, 10:20
Geral

A Associação Cantinho dos Animais de Évora é uma associação sem fins lucrativos, sediada em Évora, fundada em 1979 e reconhecida como instituição de utilidade pública em 1988 (D.R. n.º250 de 88/ 10/ 28), que se destina à recolha, tratamento e reencaminhamento de cães e gatos abandonados para novos lares, bem como o encaminhamento de animais selvagens feridos ou alienados para instituições com competência para os tratar e que alberga cerca de 100 cães e 30 gatos, número que aumenta quase diariamente, fruto do abandono. O Cantinho dos Animais sobrevive somente com os poucos rendimentos oriundos de quotas de sócios e donativos esporádicos em dinheiro ou géneros. Não temos qualquer apoio fixo estatal ou de entidades particulares.

O principal objectivo da associação é minorar os efeitos dos maus tratos a animais domésticos, especialmente os que decorrem do abandono destes e sensibilizar as populações para a responsabilidade individual e colectiva existente na questão da aquisição/ adopção, tratamento e bem-estar dos animais abandonados. A associação presta igualmente um importante serviço à comunidade, na medida em que, controla a ocorrência de animais errantes que, estando doentes, podem contribuir, juntamente com outros factores, para a degradação das condições de saúde pública da cidade, impressionando também quem passa nas ruas, quem circula de carro ao redor da cidade, etc..

Apesar das dificuldades que temos enfrentado, a nossa associação tem-se esforçado em mudar as mentalidades e os comportamentos das populações em relação aos animais.

Assim, e sempre na procura do bem estar dos animais, solicitamos a colaboração na divulgação da nossa iniciativa de recolha de fundos através do nº Solidário criado com esse fim.

18/11/2013, 09:22
Geral

A ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, no âmbito do Projecto “Rota dos Recursos Silvestres”, integrado na Estratégia de Eficiência Colectiva Provere – Valorização dos Recursos Silvestres do Mediterrâneo, desenvolveu uma parceria com o conceituado Chef alentejano António Nobre, para a confecção de receitas inéditas onde os recursos silvestres ocupam um papel de destaque.

O mel, os figos da Índia, o poejo, a aguardente de medronho, os chocolates com recursos silvestres, entre muitos outros, são alguns dos produtos que compõem a actual Rota dos Recursos Silvestres, que conta já com três anos de história e com quinze produtores associados.

A parceria surgiu, sobretudo, para dar a conhecer a variedade de Recursos Silvestres e a multiplicidade de sabores que estes conferem aos nossos pratos. Cada vez mais é importante inovar, diferenciando-nos com qualidade e dando a conhecer a grande variedade de produtos qualificados da Região do Alentejo, bem como incentivar o empreendedorismo junto dos jovens produtores, aumentando a atratividade da base económica e do território de intervenção, nomeadamente nos Concelhos de Almodôvar, Barrancos, Beja, Mértola, Moura, Ourique, Serpa e Vidigueira.”, sublinha Luís Cavaco, Director-geral da ADRAL.

Papel Digital
Necessita de se autenticar ou efectuar um registo para visualizar este conteúdo.
Edicao DS - dia 21_11_2014
 
Outros papéis:
Farmácias de Serviço
Previsão do Tempo
Área do Subscritor

Publicidade
Publicidade
Galeria Multimédia
Eventos
Marés
PSI-20
Notícias para Telemóvel
Transferir Clique aqui para transferir a aplicação em Java ME.
Galeria de Imagens
Atrio1 - sem descrição
Atrio1
This website is ACAP-enabled