http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva (tvs@sapo.pt) | Última Atualização: 30-06-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
| Lousada
Livro ‘Pedro e o Lobo’ retrata a biodiversidade
14/04/2017, 01:20

O livro ‘Pedro e o Lobo', da autoria de Luiz Oliveira e ilustração de Fedra Santos, foi apresentado sexta-feira na Biblioteca Municipal. A obra é do município e surge no Ano Municipal do Ambiente e da Biodiversidade, contando ainda com o apoio do Jangada Teatro e do Grupo Lobo.
‘Pedro e o Lobo' é inspirado na fábula ‘O Pastor Mentiroso', de Esopo, que resultou numa peça de teatro original, escrita integralmente em verso, cujas composições musicais originais foram especialmente concebidas para um teatro musical com marionetas.
Luiz Oliveira, Diretor artístico, ator, encenador da Jangada Teatro e autor do livro confessou-nos que escreveu o livro sem pensar na realidade da sua edição. "Quando se escreve, claro que há aquela ideia de que, eventualmente, possa ficar editado, mas não estava à espera que ficasse. Nem com a qualidade com que ficou e com toda a melhoria que o texto científico do Grupo Lobo veio trazer, que vem no meio como um intervalo, um bónus", onde é caracterizado o Lobo-Ibérico, de modo a que os mais pequenos fiquem a conhecer melhor esta espécie.
"É uma obra que não existe no mercado e gostava que não ficasse só pelo nosso concelho, que pudesse depois ser aproveitada por alguma editora que quisesse colocá-la no mercado nacional", frisou, dizendo que o desafio foi, "para além do lado mais pedagógico, pegar na história principal, que é a mentira, e fazer a pesquisa à volta do lobo e metê-la ali no meio, sem desvirtuar o todo do enredo, porque de facto o mau da fita não podia ser o lobo, não podia ser o antagonista, mas sim a personagem paralela".
Já Fedra Santos, ilustradora do livro, começou por dizer que a parte de fazer os desenhos para as marionetas foi uma primeira experiência, mas que com os livros está completamente à vontade e as imagens vêm-lhe logo à cabeça.
Quanto à personagem com que mais se identifica respondeu que "gosto muito da ovelha lanuda, porque é aquela pessoa, sim para mim é uma pessoa [disse por entre sorrisos], que não está muito preocupada com o que os outros dizem e diz os maiores disparates. E o lobo, claro, é a personagem que está desprotegida nesta história, pensamos sempre que ele é o mau, mas está desprotegido, e tenho um carinho especial por ele", destacou a freamundense.
Manuel Nunes, vereador da Cultura, referiu que a publicação desta obra vinha de encontro "àquilo que eram as nossas vontades de transformar o lobo no ícone que nos faltava, digamos que para agarrar a ‘miudagem' para a questão da Biodiversidade e aproveitando o lobo, a história e o facto de o livro integrar a partir de agora o Plano Municipal de Leitura, conseguimos de certa forma despertar as crianças para um tema que não faz parte dos programas, mas que é importante ser trabalhado ao nível do primeiro ciclo", explicou.

Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
This website is ACAP-enabled