http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva (tvs@sapo.pt) | Última Atualização: 30-06-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
| Lousada
Lustosa enterrou vítima da explosão da pirotecnia de Lamego
21/04/2017, 04:16


Realizou-se, na tarde de quinta-feira da semana passada, o segundo funeral das vítimas da explosão ocorrida na pirotecnia situada em Avões, Lamego. Hélder Neto, 37 anos, foi a enterrar no cemitério de Lustosa, Lousada, depois de uma curta cerimónia religiosa, marcada pelo silêncio e consternação da família e amigos do homem que colaborava há pouco tempo na Egas Sequeira Pirotecnia.
Na liturgia, mas também no cortejo fúnebre participaram os presidentes da Câmara de Lamego, Francisco Lopes, e da Junta de Freguesia de Avões, Macário Rebelo. Uma presença que foi destaca pelo pároco de Lustosa, que falou ainda numa "tragédia" que fez com que a família de Hélder Neto sentisse "que o chão fugia dos pés". Mas, na cerimónia, o padre lembrou também o "período pascal" que se celebra para pedir "esperança" aos entes queridos da vítima da explosão em Lamego.
Recorde-se que Hélder Neto foi uma das oito pessoas que morreram na sequência da explosão que, na semana passada, destruiu as instalações da Egas Sequeira Pirotecnia. O acidente aconteceu, ao que tudo indica, quando patrão e funcionários estavam a carregar uma carrinha com foguetes, que seriam usados numa festa de Páscoa, no Marco de Canaveses. Para além de Hélder Neto, morreram Egas Sequeira, o dono da empresa, a filha Susana Pereira e o marido desta Joaquim Pereira. Samuel Pinto, também genro de Egas Sequeira, Ana Sofia Baptista, sobrinha do empresário, Vítor Costa e David Miguel não escaparam, de igual modo, com vida ao rebentamento.

Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
This website is ACAP-enabled