http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| Lousada
Portas pede a Costa que esclareça plano B se não tiver maioria, durante almoço em Lousada
02/10/2015, 17:04

O presidente do CDS-PP pediu, quinta-feira, num almoço em Lousada, a António Costa que esclareça qual é "o plano B" se não tiver maioria, já que, defendeu, governar com PCP e BE seria contra interesse nacional, da classe média e da economia.

"O PS ontem [quarta-feira] disse outra coisa ainda mais equivoca, disse que se não tivesse maioria, já tem um plano B. Ora, como este PS, infelizmente, recusa qualquer forma de diálogo, tanto com o PSD como com o CDS, seria muito importante que os socialistas explicassem o que é o tal plano B", defendeu Paulo Portas.

Num almoço em Lousada, com jovens, em que discursou o antigo dirigente do CDS António Lobo Xavier, Paulo Portas afirmou que "se o plano B é governarem o país com o BE ou governarem o país com o PCP isso é obviamente contra o interesse nacional, contra o interesse da classe média e contra o interesse da economia portuguesa".

"O risco é efetivo, e eu acho que a confiança da sociedade portuguesa numa solução estável, numa solução europeia, que nos dê previsibilidade, tranquilidade, estabilidade para os próximos quatro anos vai prevalecer", declarou.

"Eu acho que a estabilidade vai prevalecer sobre a aventura. Um projeto que nos aproxime do desenvolvimento da Europa é muito mais interessante do que um que nos aproxime do terceiro resgate da Grécia", acrescentou.

Para Paulo Portas, "é também isso que está em causa no próximo domingo, sobretudo a partir do momento em que o PS admite colocar o governo do país nas mãos daqueles que acreditaram no Syriza de janeiro passado, que não ia haver mais resgates, que não era preciso cumprir regras".

"Terminaram mais pobres, mais tristes e com menos esperança", disse, recuperando a ideia expressa momentos antes por Lobo Xavier.

O líder centrista reiterou as críticas ao PS sobre o anunciado voto contra a um Orçamento do governo PSD/CDS-PP, bem como a um programa de Governo.

"O PS agora diz que é um referencial de estabilidade. Mas alguém me pode explicar como é que defende a estabilidade alguém que se propõe votar contra o programa de governo, do governo acabado de escolher pelo povo? Alguém me pode explicar como é que defende a estabilidade alguém que diz que vota contra um Orçamento que não conhece?", questionou-se.

"Se isto é estabilidade, o que será a estabilidade", frisou.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled