http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| Penafiel
Penafiel convida 5.000 avós a passear em carros clássicos
22/07/2015, 18:41

Cinco mil avós de Penafiel vão ser convidados, no domingo, a recordar os tempos da juventude, dando um passeio em alguns carros clássicos, atividade que se estreia no Dia dos Avós organizado pela autarquia local.
A iniciativa vai chamar-se "Recordar é viver" e, segundo o presidente da Câmara, Antonino Sousa, será uma oportunidades para os avós "viverem momentos de descontração".
"É uma forma de criarmos um ambiente mais divertido, trazendo recordações e memórias", disse o presidente do município, em declarações à Lusa.
O Clube Penafidelense de Automóveis Antigos, através dos seus associados, vai disponibilizar os veículos que ficarão disponíveis junto ao parque da cidade, local onde se vão concentrar as atividades do Dia dos Avós.
Para Antonino Sousa, aquela novidade será também uma oportunidade para os mais novos, nomeadamente os netos que acompanharão os avós, poderem conhecer os veículos de outras épocas.
A autarquia preparou um programa com vários momentos que se vão prolongar ao longo do dia, com aulas de ginástica e de dança, pela manhã, seguindo-se uma missa campal presidida pelo bispo do Porto.
O evento prevê depois um piquenique que se vai estender pela tarde, animado com espetáculos musicais.
À tarde, será apresentado e servido um bolo com 102 metros de comprimento, que representa os 102 anos do avô mais velho que estará presente no evento.
Antonino Sousa sublinha a adesão cada vez maior das famílias de Penafiel, mas também de concelhos vizinhos, significando que, exclamou, o dia é muito acarinhado por todos.
"Reconhece-se, assim, que Penafiel é a terra capital dos avós, porque foi aqui que tudo começou", comentou.
As comemorações do Dia dos Avós em Penafiel completam-se com a homenagem a Ana Elisa de Couto, mentora do Dia dos Avós em Portugal.
Aquela munícipe, natural de Penafiel, começou em 1986 a defender a ideia de criação de um Dia Nacional dos Avós, tendo escrito várias cartas a responsáveis políticos, incluindo os presidentes da República Mário Soares e Jorge Sampaio e os primeiros-ministros Cavaco Silva e António Guterres.
Os argumentos de Ana Elisa Couto foram reconhecidos em 2003 pela Assembleia da República, órgão de soberania que aprovou uma resolução que criou o dia Nacional dos Avós, assinalado a 26 de julho.
Ana Elisa Couto, avó de seis netos, morreu em 2007, com 81 anos.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled