http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| Penafiel
Endoenças de Entre-os-Rios no Inventário do Património Cultural Imaterial
06/08/2015, 18:28

A procissão das Endoenças, em Entre-os-Rios, Penafiel, manifestação religiosa que se realiza há mais de 300 anos, foi inscrita no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

O pedido de inscrição das Endoenças neste inventário, feito pelo Município de Penafiel, foi aprovado e publicado hoje em Diário da República.

Todos os anos, na noite de quinta-feira Santa, são distribuídas pelas margens dos rios Douro e Tâmega, nas localidades de Entre-os-Rios (Penafiel), Sardoura (Castelo de Paiva) e Torrão (Marco de Canaveses) milhares de velas que os habitantes colocam nas varandas, janelas ou quintais das casas.

Outras velas são colocadas nas três pontes que ali existem e nas dezenas de barcos que deambulam no rio Douro.

A Procissão das Endoenças sai ao princípio da noite de quinta-feira Santa da Igreja Paroquial de Santa Clara do Torrão, em Marco de Canaveses, sendo transportando em ombros o caixão de Cristo até ao Largo Doutor Baltar, centro de Entre-os-Rios, para o "sermão do encontro" entre Cristo crucificado e Nossa Senhora das Dores, antes de seguir para o Calvário.

Na tarde de sexta-feira Santa faz-se o percurso inverso, de regressa à Igreja da Santa Clara do Torrão.

Incorporam a procissão estandartes das irmandades religiosas, "anjinhos", figuras, os andores do Senhor dos Passos e da Senhora das Dores.

A Direção-Geral do Património Cultural referiu que a procissão foi inscrita neste inventário porque é o "reflexo da identidade da comunidade em que esta tradição se pratica".

"A importância de que se reveste esta manifestação do património cultural imaterial pela sua profundidade histórica, com origens que remontam pelo menos ao século XVII, assim como pelo seu papel no reforço dos laços identitários da comunidade paroquial globalmente considerada", frisou.

Além disso, a Direção-Geral do Património Cultural salientou a "enorme adesão" que esta manifestação religiosa tem, tendo o pedido de inventariação resultado da iniciativa da comunidade local para valorizar este acontecimento à escala nacional.

A liturgia católica indica que as Endoenças são uma designação muito antiga que se refere ao dia em que era dada a absolvição geral aos fiéis.

Inicialmente relativo à Sexta-Feira Santa, o dia das indulgências foi sendo progressivamente transferida para o dia anterior, que passou a ser conhecido no calendário da Semana Santa como a Quinta-Feira das Endoenças.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled