http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva (tvs@sapo.pt) | Última Atualização: 30-06-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
| Acelera
Rally de Portugal: Neuville surpreendeu em Lousada e Ostberg acompanhou
18/05/2017, 23:00

O belga Thierry Neuville voltou hoje a ser o mais rápido do campeonato do mundo, na superespecial de arranque do Rali de Portugal, em Lousada, que venceu, com um centésimo de diferença sobre o norueguês Mads Ostberg.
O vencedor das últimas duas provas do Mundial, em França e na Argentina, cumpriu, ao volante de um Hyundai i20, os 3,36 quilómetros na pista de ralicrosse de Lousada em 2.26,6 minutos, ligeiramente mais rápido do que Ostberg, vencedor em Portugal em 2012, aos comandos de um Ford Fiesta privado.
Apesar dos bons resultados recentes e da vitória no primeiro troço cronometrado, o terceiro classificado do Mundial de pilotos continuou a rejeitar o favoritismo no rali luso.
"Vai ser muito difícil, habitualmente não tenho bons resultados aqui, mas um pódio era simpático. Espero divertir-me e conseguir um bom resultado para a minha equipa", afirmou Neuville, após a superespecial.
O triunfo foi repartido com Ostberg, ex-piloto oficial da Ford, que assumiu ter beneficiado do empolgamento do público de Lousada e da concorrência do neozelandês Hayden Paddon (Hyundai i20), autor do terceiro melhor tempo e com quem dividiu a superespecial.
"Também entrei um bocado na loucura do público. Foi um duelo bem apertado. Vi na primeira volta que estava renhido e apertei um pouco mais na segunda. Alguns pequenos erros, mas, para já, estou contente", sublinhou Ostberg.
Pelo contrário, o companheiro de equipa de Neuville na Hyundai conseguiu abstrair-se do público: "Foi incrível, julgo que este carro está a fazer mais barulho, porque não ouvi o público. Espero fazer um bom rali, para já foi bom."
Mais distante ficou o britânico Elfyn Evans (Ford Fiesta), quarto, a quatro segundos da dupla de líderes, mas, mesmo assim, melhor do que o francês, tetracampeão e líder do Mundial Sébastien Ogier, seu companheiro de equipa, que não foi além do sexto tempo, a 0,7 segundos, depois da vitória em Lousada no ano passado.
"Amanhã [sexta-feira] vai ser complicado, porque vou abrir a estrada, vou tentar perder o menos tempo possível, por isso, vou ver o que posso fazer", anteviu Ogier, vencedor das edições de 2010, 2011, 2013 e 2014 da prova portuguesa.
O finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris), segundo do Mundial, gastou mais 1,5 segundos do que Neuville e Ostberg, enquanto o detentor do título em Portugal, o norte-irlandês Kris Meeke (Citroën C3), que disputou a superespecial com Neuville, fechou a lista dos dez primeiros, com mais dois segundos.
Miguel Campos (Skoda Fabia R5) foi o português mais rápido no arranque do Rali de Portugal, com o 22.º lugar, a 9,2 segundos de Neuville.
Na sexta-feira, Ogier vai ser o primeiro a partir para as oito classificativas do segundo dia da 51.ª edição do Rali de Portugal, a partir das 10:09, nos troços no Alto Minho, onde os pilotos vão percorrer duas vezes os renovados troços cronometrados de Viana do Castelo (26,7 km), Caminha (18,1 km) e Ponte de Lima (27,46 km), antes da ‘Braga Street Stage' (1,9 km), ao início da noite.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
This website is ACAP-enabled