http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| Minho
Obras no Castelo de Guimarães vão arrancar de "imediato" e duram até junho
26/03/2015, 16:36


As obras no Castelo de Guimarães, com vista a "dotar" o monumento de "melhores condições de acessibilidade e segurança, vão arrancar "de imediato" e devem estar concluídas em junho, representando um investimento global de 430 mil euros.

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) adianta que a empreitada irá começar pela "instalação de infraestruturas para o acolhimento e acesso aos visitantes" daquele que é um dos monumentos mais visitados do país, intervenção orçada em 145.155 euros.

"Esta intervenção corresponde à primeira fase de um projeto mais amplo que terminará em junho, representando um investimento global de cerca de 430.000 euros, tendo por objetivo dotar o Castelo de Guimarães de melhores condições de acessibilidade e segurança por parte dos milhares de visitantes que todos os anos procuram o emblemático monumento", explica a DRCN.

A intervenção no Castelo de Guimarães destina-se ainda a "instalar uma nova área de receção aos visitantes, estando, de igual modo, a ser concebida e produzida uma nova exposição a colocar na imponente torre de menagem".

Segundo a DRCN, "sendo um dos monumentos mais visitados do país, o Castelo de Guimarães carece desta intervenção de requalificação patrimonial e melhoramento das condições de visita e segurança nas acessibilidades".

As obras no Castelo de Guimarães terão a comparticipação, em regime de mecenato, da Fundação Millenniumbcp.

Em 2014, o Castelo de Guimarães foi o monumento sob alçada da DRCN mais visitado, atingindo os 361 mil visitantes.

A construção daquele Castelo remonta ao século X, sob ordem da Condessa Mumadona, para defesa do mosteiro de Guimarães, tendo sido alvo de várias intervenções e diferentes épocas.

O aspeto atual do Castelo foi fortemente marcado pelas obras de recuperação feitas nos anos 40, levadas a cabo no ambiente das comemorações do duplo centenário da formação da nacionalidade e da restauração da independência.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled