http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| TVS Brasil
Brasil pede hospitalização de brasileiro condenado à morte na Indonésia
03/02/2015, 12:55


A Embaixada do Brasil em Jacarta pediu hoje para que o brasileiro Rodrigo Gularte, que aguarda execução no corredor da morte na Indonésia, seja hospitalizado por lhe ter sido diagnosticada esquizofrenia.

Fontes diplomáticas disseram à agência noticiosa espanhola EFE que pediram à Procuradoria indonésia para que Gularte, condenado à pena capital depois de ter sido detido com 19 quilogramas de cocaína, dê entrada num hospital psiquiátrico, o que evitaria a sua execução.

"Está mentalmente doente, diagnosticaram-lhe esquizofrenia. Segundo a lei indonésia, uma pessoa doente não pode ser executada", precisou um funcionário da embaixada brasileira, que não quis ser identificado.

Segundo a representação diplomática brasileira, Gularte está a ser "bem tratado" na prisão e conta com ajuda diplomática, bem como de familiares que se encontram na Indonésia.

O diário The Jakarta Post informou que 11 arguidos, incluindo Gularte e outros seis estrangeiros, deverão ser fuzilados na ilha de Nusakambangan, na província de Java Central, no final de fevereiro. A embaixada brasileira indicou não ter sido informada oficialmente.

No dia 18 de janeiro, a Presidente brasileira, Dilma Rousseff, chamou o embaixador do país na Indonésia, depois de ter apelado, sem êxito, ao seu homólogo indonésio, Joko Widodo, para que travasse a execução de um outro preso brasileiro, Marco Archer Cardoso Moreira.

O embaixador brasileiro ainda não regressou a Jacarta e Rousseff afirmou que o fuzilamento de Gularte afetará as relações diplomáticas entre os dois países.

A Indonésia tem 133 presos no corredor da morte, 57 dos quais por tráfico de droga, dois por terrorismo e 74 por vários outros crimes.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled