http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| Futebol
Paulo Fonseca considera roubo das chuteiras em Marselha um "caso gravíssimo"
07/11/2015, 21:44

O treinador do Sporting de Braga, Paulo Fonseca, considerou hoje que o roubo das chuteiras em Marselha, antes do jogo de quinta-feira da Liga Europa de futebol, foi desvalorizado quando é um "caso gravíssimo".

O balneário do Estádio Velódrome, em Marselha, destinado aos minhotos foi assaltado na madrugada do jogo, tendo sido furtadas todas as chuteiras dos jogadores do Sporting de Braga, que teve que providenciar novas botas para os jogadores em diferentes lojas de França durante o dia do jogo, ganho pelos franceses por 1-0.

"Tenho visto alguns comentários a aligeirar a situação e, sem que isso sirva de desculpa, porque disse no final que o Marselha tinha sido melhor que nós e merecido vencer, não posso deixar de dizer que foi um caso gravíssimo. É como se um piloto de Fórmula 1, no dia da corrida, não ter o seu carro e correr com um emprestado", comparou.

O técnico disse ainda que "a imprensa francesa quis aligeirar" uma situação "inédita no futebol".

"Se fosse eu a mandar no que são as normas da UEFA, acho que não deveria ter havido jogo. Gostava de ver se fosse ao contrário ou se fosse uma equipa como um Manchester United ou um Real Madrid o que é que tinha surgido daí", acrescentou.

Na próxima jornada do campeonato, o Sporting de Braga desloca-se à Madeira para defrontar na segunda-feira o União da Madeira, adversário que, com menos dois jogos realizados, conta apenas com uma vitória no campeonato, e logo na primeira jornada, não ganhando, por isso, há quase três meses.

Contudo, Paulo Fonseca não quer os seus jogadores a pensarem em facilidades e a repetirem a má exibição de Marselha.

"Considero que vai ser um jogo difícil. O União da Madeira já não compete há 15 dias, é uma equipa talhada para o contra-ataque, com jogadores rápidos na sua frente de ataque e, se pensarmos que vamos ter facilidades, corremos o risco de ser surpreendidos. Uma coisa sei: temos que ser muito melhores do que fomos no jogo com o Marselha", disse.

Paulo Fonseca admitiu fazer alterações no meio-campo, "que já estavam previstas e não em função do que foi o jogo em Marselha", devendo voltar a apostar em Filipe Augusto e Luiz Carlos em detrimento de Mauro e Vukcevic, dupla que esteve uns furos abaixo do rendimento habitual no jogo europeu.

O técnico fez questão de defender os jogadores em causa, principalmente o brasileiro Mauro, muito visado pela crítica por ter estado envolvido no golo marselhês.

"Todos reconhecem, os próprios também, que tiveram um jogo menos conseguido, mas parece-me injusto que se queira depositar em cima do Mauro, principalmente, e do Vukcevic o ónus da derrota em Marselha. São os dois, mas falando mais do Mauro, ele é um dos melhores profissionais, mais honesto, dedicado e rigoroso, com quem já trabalhei. Não há de ser este jogo que vai alterar o que penso em relação ao Mauro, Vukcevic ou qualquer outro jogador", disse.

O Sporting de Braga ainda treina no domingo de manhã em Braga, viajando ao início da tarde para a Madeira.

Sporting de Braga, quarto classificado, com 17 pontos, e União da Madeira, 15º, com seis, defrontam-se na segunda-feira, às 21:00, no Estádio da Madeira, jogo que será arbitrado por Luís Godinho, de Évora.



Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled