http://www.imprensaregional.com.pthttp://www.imprensaregional.com.pt/tvs
Diretor: Sérgio Silva | Última Atualização: 23-11-2017
logótipo
Publicidade
Edição:
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
| Magazine | Música | Espetáculos
The Script deixam água na boca no encerramento do festival Marés Vivas
19/07/2015, 03:48

Os irlandeses The Script encerraram hoje a 13.ª edição do festival Marés Vivas deixando água na boca às mais de 30.000 pessoas que novamente lotaram a praia do Cabedelo, em Vila Nova de Gaia.

O trio irlandês entusiasmou pelo vasto repertório que os mais jovens dominavam e pela permanente interação com a multidão, que não se cansou de pedir mais para que o espetáculo continuasse.

A entrada com 'Paint the town green' logo entusiasmou a vasta plateia que seguiu as letras de temas como 'The Man Who Can't Be Moved', 'Hall of Fame', 'Brekeven' ou 'If you could see me now', que ajudam a explicar os mais de 20 milhões de álbuns vendidos pela banda de Dublin um pouco por todo o mundo.

Antes dos irlandeses, o cantor, pianista, guitarrista, baterista e compositor britânico de jazz contemporâneo Jamie Cullum agarrou o público com concerto irreverente e enérgico, salpicado por vários 'covers' de temas famosos com roupagem sua.

Irreverente em palco, apostou na improvisação e interação com o público para o cativar, agradando-o ao colocar a bandeira de Portugal sobre o seu piano ou tocando os parabéns para a Francisca, jovem aniversariante anonima na multidão.

Ana Moura uniu as várias gerações no Marés Vivas, com um fado ritmado que incluiu uma versão inglesa de "A case of you", de Joni Mitchell, e que terminou com o inevitável "Desfado", cantado em uníssono pelo público.

"A recetividade do público foi incrível. O ambiente fenomenal. Adorei mesmo. O fado não depende do espaço, mas da interação dos músicos e da fadista com o público. Incluiu-se nos espaços mais diversos", vincou.

Em declarações à Lusa, a fadista entende que "só em Portugal têm receio em convidar fadistas para festivais", revelando que tem cantado em vários países nos mais diversos tipos de evento e que esta sonoridade portuguesa "tem sido muito bem aceite".

Os portugueses The Black Mamba abriram a noite deambulando por mistura de soul, blues e funk que cativaram o público, principalmente com os seus mais conhecidos 'It ain't you' e 'De mim mesmo'.

Pela edição deste ano do festival, na Praia do Cabedelo, em Vila Nova de Gaia, Porto, passaram ainda Lenny Kravitz, John Legend e John Newman, além dos portugueses Blind Zero, Buraka Som Sistema, Miguel Araújo, Richie Campbell e Kika.

Em 2015 a lotação diária do festival cresceu 5.000 lugares para os 30.000, ainda assim insuficientes para um festival que já é uma referência nacional.


Partilhar:
Comentários
Não existem comentários.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ficheiros
This website is ACAP-enabled